Blogs Portugal

Siga por Email

Opinião: Neste momento vivemos numa época em que as séries dominam o tempo livre da maior parte das pessoas. Com canais como o SyFy, Fox, e plataformas como Netflix, Hulu, Tv Series é difícil não nos deixarmos embrenhar no mundo dos policiais, da aventura, do romance e da fantasia. Num mundo onde tudo está ao nosso dispor, é impossível não criar comparações, principalmente no que toca à qualidade do material, não só a nível visual como a nível da narrativa.
A primeira temporada de Shadowhunters foi vítima - ou não - de críticas não muito favoráveis - desde a perda da linha da narrativa, a erros criados pela própria produção às interpretações não muito apelativas, a série acabou por perder um grande número de espectadores por falhar no mais básico: não deu aos fãs aquilo que eles queriam. 
Mas isso é realmente necessário?
Não
Mas, se não criam uma empatia imediata com o espectador não podem esperar que ele fique para os próximos episódios pelo que, nesse caso, a série vai-se apoiar nos fãs do material original. Um dos exemplos mais simples é a opinião dos episódios. Aqueles que seguem de forma mais ou menos fiel os livros, são os preferidos. No caso desta segunda temporada, houve uma melhoria considerável. Neste momento consigo situar-me na história e estou mais ou menos confortável com o que esperar da próxima temporada 2B.
Isto é algo que me faz imensa confusão, mesmo quando se trata de adaptações cinematográficas. Porquê mudar de forma drástica a essência de um personagem quando não há qualquer razão para tal? Será que os produtores ainda não se aperceberam do quanto mais distante dos livros, menor é o sucesso? 
É a nostalgia, são as frases como “I would have killed you” "I would’ve let you”, é o juramento de parabatai, diálogos tirados directamente do livro que criam uma ligação com o espectador. Não é mudarem o yin fen para ser veneno de vampiro que vai aumentar a satisfação, quanto mais, aumenta o ultraje porque roça com a base fundamental de outra parte do mundo dos Caçadores de Sombras que, neste momento, não quero que sequer refiram mas que insistem em colocar à disposição, para e passo a expressão, “ver se cola”.
Nesta segunda temporada houve uma mudança a partir do episódio 4. Os escritores mudaram e, com isso, mudaram os diálogos e a própria narrativa. Não notei grandes diferenças a não ser a partir do episódio 5 "Dust and Shadows", onde o sarcasmo natural de Jace - que devia existir desde o primeiro minuto da primeira temporada - começou a surgir, onde há mais um sentido do que é uma conversa real do que o que havia na primeira temporada - pelo menos, já não me encolho quando eles abrem a boca. No entanto, algo que se manteve nesta segunda temporada, foi a falta de sentido para a existência de algumas personagens. Como referi na minha opinião da primeira temporada, Lydia Brandwell apareceu apenas para ser um obstáculo à relação de Alec e de Magnus, tanto que a sua importância ao longo dos episódios foi diminuindo para ser substituída por Aldertree.
Infelizmente, esta segunda temporada de Shadowhunters manteve diferenças que não consigo compreender. Estando especialmente sintonizada com os livros, foi-me difícil ver Jocelyn a não reconhecer Jace e senti que a revelação final dada por Valentine não teve, de forma nenhuma, o mesmo impacto que nos livros e aqui a série perde igualmente ao deixar as maiores revelações para momentos rápidos, quase transitórios. Não cria o impacto esperado. Nos livros a emoção, a infelicidade, a dor dos personagens - que neste momento não existe - que se vêem impedidos de se amar livremente é o que nos leva a desejar de alma e coração um futuro melhor, é o que nos motiva a continuar, na série esse sentimento perde-se.
Mas, ao contrário da primeira temporada, nem tudo foi mau e houve, inclusive surpresas inesperadas que mostram, mais uma vez, que não podemos esperar conhecer todos os pormenores porque a série consegue dar-nos a volta. A principal seria, obviamente, a morte de uma das personagens principais que motivou um dos momentos mais emotivos e que permitiu à protagonista brilhar - a sério - pela primeira vez, assim como a criação de novas relações que levam os espectadores e fãs dos livros a questionarem-se e a formar novos gostos. O que é sempre uma experiência positiva. Do mesmo modo, a relação entre Clary e Simon, mais explorada nesta segunda temporada, atinge patamares que não sabia que desejava. A química funciona e é um dos motivos pelos quais estou ansiosa pela próxima temporada.
Há partes novas do mundo dos Caçadores de Sombras que conhecemos e, mais do que nunca, a fidelidade aos livros deveriam estar em primeiro lugar. Conhecemos as Irmãs de Ferro, Ithuriel e, FINALMENTE, os poderes de Clary começam a ser mais e mais explorados de uma forma que funciona!
Penso que Shadowhunters ganhava em explorar melhor os efeitos especiais e menos avanço tecnológico que, a meu ver, chega a ser verdadeiramente ridículo. Do mesmo modo, penso que deviam abrandar ligeiramente o desenvolvimento dos personagens, nomeadamente de Clary que, no espaço de dois episódios domina na perfeição a arte da guerra que devia demorar anos a desenvolver-se. O facto de Clary ser uma protagonista preferida por muitos está relacionado com o facto de ser uma maria-rapaz, desajeitada mas que sobressai pela sua teimosia e sentido de justiça e lealdade, desajustado para alguém do seu tamanho.
A verdade é que, quando visto o quadro geral, Shadowhunters melhorou imenso e, tendo em conta o final do último episódio, posso afirmar que estou, mais ou menos desejosa pelo retorno da segunda parte da temporada. Esta é uma opinião pessoal e até certo ponto, generalizada mas, para quem quer conhecer ao pormenor outras opiniões mais específicas, aconselho vivamente EmmaBooks, deixo o link aqui. Cada opinião é uma opinião e é válida de qualquer maneira. Não pretendo de modo nenhum, passar uma mensagem de ódio para com a série porque não é essa a minha intenção MAS, também não faço questão de relativizar o que, para mim, está errado e, neste caso, penso que ainda é possível evoluir - e muito - na esperança de que chegue a uma terceira temporada.
Outros títulos das Crónicas dos Caçadores de Sombra por Cassandra Clare
*A Cidade dos Ossos - adaptação cinematográfica: aqui; adaptação televisiva aqui


*Lord of Shadowns (sem data de publicação)
*Queen of Air and Darkness (sem data de publicação)

*Chain of Thorns (sem data de publicação)
*Chain of Gold (sem data de publicação)
*Chain of Iron (sem data de publicação)

*The Wicked Power #1 (sem data de publicação)
*The Wicked Power #2 (sem data de publicação)
*The Wicked Power #3 (sem data de publicação)

*Tales from the ShadowHunter Academy (publicado em short-stories - por enquanto)
*The Shadowhunter Códex

Outros livros da autora
*A Manopla de Cobre
*Magisterium #3
*Magisterium #4
*Magisterium #5


Deixe um comentário

Tens uma opinião? 3,2,1 GO