Sinopse: Riley Bloom deixou a irmã, Ever, no mundo dos vivos e atravessou a ponte que conduz à vida depois da morte - um local chamado Aqui, onde o tempo é sempre Agora. Acompanhada pelo seu cão, Botão de Ouro, Riley juntou-se aos seus pais e está prestes a instalar-se numa morte agradável e descontraída quando a chamam para comparecer perante o Conselho. 
Aí, revelam-lhe um segredo - a vida depois da morte não é só uma eternidade de boa vida e Riley tem de trabalhar. Confiam-lhe, nessa altura, uma tarefa, a de ser uma Apanhadora de Almas, e um professor, Bodhi, um rapaz estranho que ela não consegue compreender bem. 
Riley regressa à Terra com Bodhi e Botão de Ouro para a sua primeira missão: um Rapaz Luminoso está a assombrar uma castelo em Inglaterra há séculos. Muitos Apanhadores de Almas tentaram convencê-lo a passar a ponte e falharam. Mas isso aconteceu antes de ele conhecer Riley.

OpiniãoClaridade apresenta um novo conceito do que é a vida depois da morte, um mundo que não é muito diferente do mundo dos vivos. Alyson Noel criou um conceito interessante daquilo que seria o "céu" com o conceito que se traduz no "Aqui & Agora". Um conceito que Riley, a protagonista de doze anos cujo maior desejo era chegar aos treze anos e ser oficialmente uma adolescente, parece ter dificuldade em compreender.

(Continua)

Riley, infelizmente, não é alguém cujos pensamentos sejam interessantes, pelo contrário, chega a ser maçadora pela sua falta de humildade/educação. É difícil discernir os dois quando estão tão interligados. Claridade também perde pela falta de ligação emocional. Para além da relação com a cadela, Botão de Ouro, e com a irmã, ainda no mundo dos vivos, Riley é bastante desligada do resto da família - pais e avós - e vice-versa. É, aliás, apresentado o conceito de afastamento durante a reunião do conselho onde a sua família está a perseguir os seus destinos, em separado. Estão a realizar as oportunidades que não puderam perseguir em vida. Ora, se este fosse mesmo o conceito de "céu", não sei se estaria assim tão interessada - depois de uma vida vívida, o maior desejo seria reencontrar aqueles que perdemos ao longo do tempo, não ir para uma aula de cerâmica. Mas, ainda assim, consegui apreciar o desenvolvimento - pouco - da protagonista e da sua relação com Bodhi que, embora previsível, mostrou possuir contornos interessantes. 
Claridade é um livro direcionado para um público mais jovem: as páginas não são muitas, os capítulos são curtos e a escrita é simples. É fácil de compreender a mensagem que a autora pretende passar. Não é um livro onde seja necessário uma grande quantidade de concentração na procura de detalhes porque eles ou não existem ou são nos dados alguns parágrafos depois. Mas, a verdade é que Claridade, para os leitores já familiarizados com Eternidade, é um spin-off bem conseguido mas que não me deslumbrou.

Sometimes you just have to act on your own. Sometimes you have to do what you know inside to be right.


Deixe um comentário

Tens uma opinião? 3,2,1 GO