Blogs Portugal

Siga por Email

Sinopse: Lara Jean sempre teve uma vida amorosa muito atribulada, pelo menos na sua imaginação. Ela jamais imaginou que as cartas que escreveu a despedir-se dos rapazes por quem se apaixonou, mas a quem nunca teve coragem de confessar o seu amor, chegassem às maços dos seus destinatários. E por causa disso meteu-se numa grande confusão. Para escapar à vergonha, começou um namoro a fingir com Peter Kavinsky.
Lara nunca esperou apaixonar-se a sério por Peter. E por isso está mais confusa do que nunca.
Agora, ela terá de aprender a estar num relacionamento que, pela primeira vez, é verdadeiro. Porém, quando um outro rapaz do seu passado reaparece na sua vida, Lara percebe que também nutre por ele sentimentos mais profundos. Será possível uma rapariga estar apaixonada por dois rapazes ao mesmo tempo?

Opinião: P.S. Ainda te Amo de Jenny Han segue a vida de Lara Jean após os acontecimentos de A Todos os Rapazes que Amei. Uma sequela de um livro contemporâneo, não é algo que se veja com frequência, no entanto, era precisa. A Todos os Rapazes que Amei possui uma conclusão indefinida e abrupta que deixa espaço à imaginação mas com demasiadas pontas soltas para ser satisfatório. Como no primeiro volume, Jenny Han com a sua escrita simples e descritiva e com os seus capítulos curtos, conseguiu com que me embrenhasse novamente e com facilidade na história de Lara Jean e fez com que ficasse em directa sintonia com as suas emoções. 
Mas, em P.S. Ainda te Amo, senti que se perdeu qualquer coisa. Em A Todos os Rapazes que Amei havia a componente de choque, de surpresa de alívio cómico com o envio mistério das cartas de amor e respectivas respostas, no entanto, neste segundo volume, não há realmente esse componente diferente e que elevou o conteúdo e a qualidade de A Todos os Rapazes que Amei. Ao invés, é um livro onde seguimos o que acontece depois e que muitas das vezes não nos é dado a conhecer. 
Neste segundo volume há diferenças que são importantes e algumas vezes, divertidas, mas também há aparecimentos previsíveis e acções frustrantes. Em A Todos os Rapazes que Amei somos apresentados a um mundo rodeado de estereótipos que já foi representado demasiadas vezes nos livros juvenis mas, neste caso, as motivações por detrás de algumas das acções dos nossos personagens são dúbias e remontam a um passado que parece longínquo pelo que, para mim, não me fez muito sentido. 
Ao contrário de A Todos os Rapazes que Amei, não adorei cada minuto. Houve vezes, mais do que as que queria, onde Lara Jean com a sua ingenuidade me irritou. Mais do que isso, Lara Jean é uma protagonista com uma voz relativamente forte, engraçada e, com motivações puras mas que é facilmente influenciável por vozes externas e que dá demasiada importância aos pensamentos das pessoas que a rodeiam. 
Mais do que isso, neste segundo livro, Jenny Han escreve sobre um problema real, o cyberbulling, no entanto, como a descoberta dos segredos de Genevieve, acaba por "roçar" ao de leve a gravidade e as cicatrizes emocionais que muitas das vezes são consequências desse sofrimento. Lara Jean passou apenas ao de leve, numa situação que, noutros casos, podia ter resultados mais desastrosos e, aqui, acho que a autora não fez justiça ao problema que apresentou. Para mim, P.S. Ainda te Amo, não faz justiça ao seu primeiro volume. 
Outros títulos da colecção
*A Todos os Rapazes que Amei
*PS: Ainda te Amo
*Always and Forever Lara Jean

Outros livros da autora
*The Summer I Turned Pretty
*It's Not Summer Without You
*We'll always haver Summer 

Por Raquel Pereira.

Deixe um comentário

Tens uma opinião? 3,2,1 GO