Blogs Portugal

Siga por Email



Opinião: Jojo Moyes conseguiu colocar em palavras uma história simultaneamente engraçada, emotiva e importante e claro que a adaptação cinematográfica não podia ser diferente, pelo contrário, a forte presença de Emilia Clarke deu a Louisa "Lou" Clark uma profundidade e um relevo muito superiores àquela que foi descrita, considerando que a própria Lou é alguém muito "visualmente apelativa", dotada de uma personalidade muito própria e única num mundo de pessoas imitáveis e influenciáveis, pelo que adorei esse aspecto.
Viver Depois de Ti leva-nos de um extremo ao outro, uma autêntica montanha russa de emoções que muitas das vezes foram o resultado de uma combinação de um excelente casting, de um fantástico guião e de uma banda sonora no ponto (Not Today - Imagine Dragons). Os diálogos não se afastam muito do livro em si, no entanto admito que pensei que ia ver mais
Um dos aspectos que mais admirei na escrita de Jojo Moyes foi a sua capacidade de saber desenvolver um tema por si só controverso, com dois protagonistas fortes na sua voz, mas também pela componentes familiar realista; no entanto, salvo raras excepções, a nível familiar não vemos nenhum tipo de desenvolvimento, é quase como se estivessem imutáveis servindo apenas para pano de fundo porque, embora a história se centre sobretudo em Lou e Will, há todo um componente atrás deles, desde Patrick, de Camilla e de Katrina que influenciam as acções/pensamentos dos protagonistas.
Penso que, ao quererem desenvolver de forma extenuante o romance entre Will e Lou e a própria auto-descoberta de Lou, prejudicaram ligeiramente o background da protagonista, centrando-se única e exclusivamente no de Will. Não foram explicadas o motivo pela reserva de Lou em mudar que coincide com outro ponto fundamental da história. Não foi explicado o que aconteceu aos pais de Will e às repercussões da decisão do filho no seu futuro. Foi algo muito "simples" e "feliz", considerando o seu livro homónimo que é capaz de deitar o mais forte dos homens ao chão. 
Queria mais. A emoção não chegou como eu esperava. Não houve um rio de lágrimas, talvez pela expectativa ser demasiado alta; talvez por saber o que iria acontecer. Mas esperei realmente mais. Os sentimentos estavam lá, não me interpretem mais, mas apesar de ser simultaneamente uma história de auto-descoberta, queria mais emoção; mais gritaria; mais conflito. 



Outros títulos da colecção: 
*Viver Depois de Ti  - adaptação cinematográfica: aqui
*After You (Viver Depois de Ti #2) 

Por Raquel Pereira.

Deixe um comentário

Tens uma opinião? 3,2,1 GO