Sinopse: Simão sente-se abandonado. E é dia de Natal. Impossibilitado de fazer companhia à família, todos os Natais são os piores dias da sua vida.
Deprimido com a felicidade dos outros, Simão tem a ideia perfeita para se vingar. Não esperava, no entanto, receber um presente que faria daquele Natal o melhor de sempre. E muito menos acreditava que esse embrulho viesse das mãos de quem o abandonara.
Um conto sobre família, amizade e amor, que vai encher o coração dos leitores neste Natal.

OpiniãoAgora que o tempo para ler escasseia e, portanto, para não deixar as opiniões morrerem, entre a minha leitura actual e a próxima, decidi ler alguns contos pequeninos para desanuviar o cérebro, para eliminar um pouco da pressão e, porque não um conto de Natal? Aquela época mágica que me traz imensas recordações boas. A minha época preferida do ano, quando até as cidades mais escuras ganham cor e as pessoas carrancudas são obrigadas a olhar para cima para a explosão de brilhantes que há à sua volta?
Confesso que, apesar de pequeno, Um Presente Inesperado apanhou-me de surpresa. «teria de lamber». Houve um momento de pausa e depois de reflexão. Por uma fracção de segundos, acreditei que podia estar a ler não uma história doce mas algo "diferente", à falta de melhor palavra.
Nas primeiras páginas - que não são muitas, - seria um livro que provavelmente leria a uma criança. A autora adopta uma voz mais lamuriosa, mas doce; uma voz pormenorizada, mas infantil. E dei por mim, mais do que uma vez, a sorrir com a doçura que a história tomava, com algumas escolhas de palavras e, inclusive, com algumas atitudes, porque muitos de nós, leitores, temos o nosso próprio Simão e há gestos e acções que são familiares.
Mas, o final é estranho, não pela história em si, ou seja, pela forma como a autora escolheu concluir, mas devido à mudança súbita de tom: passamos de uma voz infantil e doce, que olha para as pessoas que ama com uma imensidade de amor, para alguém que é capaz de formular um pensamentos "sensual". Essa mudança fez-me torcer um pouco o nariz e, mesmo percebendo o ponto de vista da personagem e da autora, houve palavras/frases que não me caíram bem.
A leitura de Um Presente Inesperado serviu para desanuviar do dia-a-dia e, serviu o seu propósito com nota positiva e, embora preferisse uma continuação da voz infantil que não compreende a importância da data mas que, ao mesmo tempo, é dotado de uma quantidade enorme de amor, continua a ser uma leitura própria para as datas festivas, ou não (como é o caso), e só posso dar os meus parabéns à autora pela surpresa que me provocou no início da leitura. 
Outros títulos da autora: 
*Olhos de Vidro
*As Gotas de um Beijo
*O Intruso
*Na Sombra de um Passado
*A Rapariga do Lago
*Um Presente Inesperado
*Sonhos Malditos


Deixe um comentário

Tens uma opinião? 3,2,1 GO