Sinopse: Tomás, um adolescente igual a tantos outros, bom filho, bom aluno, vê a sua vida completamente alterada por um acidente que lhe destrói a família mais chegada. As modificações que a sua vida sofrerá vão obrigá-lo a rever tudo o que até então tinha dado como certo: o amor filial, a amizade dos outros, a sua mais profunda noção de inserção no quotidiano habitual. 
Apesar do apoio desinteressado, e desde a primeira hora, de um familiar afastado, será a mais inesperada das "aparições" que o irá ajudar a ultrapassar esta terrível fase. Uma parente saída de um passdo até aí obscuro (e no que a ele diz respeito muito mal explicado) permitir-lhe-á, lenta mas seguramente, recuperar o gosto pela vida e o entusiasmo pelo amor. 

OpiniãoTomás e Bianca faz parte da colecção Profissão Adolescente que, de há umas semanas para cá, comecei a reler, para ver até que ponto a minha opinião mudou, para perceber qual é a diferença entre a percepção de uma criança e a de um adulto face a livros que constam no Plano Nacional de Leitura, livros esses que devorei em criança de forma quase obsessiva e que, portanto, tiveram alguma influência no meu percurso literário.
Posso dizer que, ao contrário do que aconteceu, por exemplo em Parabéns, Rita! onde afirmava que a escrita era demasiado simples e minimalista, em Tomás e Bianca, gostei da descrição das emoções que, na apresentação de uma situação tão trágica, não podiam de forma alguma ser minimizadas ou postas para segundo plano uma vez que têm influência no desenvolvimento da história e do personagem em si.
No entanto, continuo, e penso que se irá manter constante, a ter um grande problema com os diálogos da autora, principalmente no que toca aos personagens mais jovens porque, eu fui uma adolescente, e não foi assim há tanto tempo quanto isso, e nunca ninguém utilizou o palavreado que a autora insiste em colocar nos seus diálogos.
Para além disso, apercebi-me que não há espaço para o desenvolvimento de relações para além das personagens ditas principais. Pedro, Bárbara, o primo Joaquim, estão lá apenas como fogo de vista e para criar um contexto porque a história podia continuar sem qualquer um destes. Outra coisa que me incomoda é a rapidez com que se cria uma relação, sem qualquer tipo de base para ela existir. Aqui, refiro-me propriamente a Bárbara, a irmã do homem que matou a família do Tomás que, ora lhe dá um estalo, ora segue-o pelas escadas para o beijar sem terem trocado mais do que uma frase entre eles durante o livro inteiro - que não é grande, eu sei. E aqui, o facto de ser um livro com pouco mais de 100 páginas é um obstáculo, sobretudo quando se cria uma história em torno de um assunto tão trágico onde a abertura do personagem é, naturalmente, mínima.
Outros títulos da Colecção Profissão Adolescente: 
*Dietas & Borbulhas
*O Geniozinho
*Ricardo, o Radical
*A Ana Passou-se!
*Poeta (às vezes)
*A Sara mudou de Visual
*Pedro Olhos de Águia
*O Tiago está a pensar
*A viagem do Bruno
*O álbum de Clara
*Estrela à chuva
*Alguém sabe do João?
*Noites no sótão
*O irmão da Joana
*Inês e o Ministro da Educação
*Tão cedo Marta!
*O Salvador
*O ombro de Cláudia
*Raimundo
*Entre irmãs
*David, um herói entre as chamas
*A família da Nazaré


Deixe um comentário

Tens uma opinião? 3,2,1 GO