Blogs Portugal

Siga por Email

Opinião: E é mais uma fantástica saga que chega ao seu fim. É difícil de dar uma opinião sem estragar a surpresa, mas irei fazê-lo, portanto, será uma opinião livre de spoilers, ou o melhor que conseguir. Podem sempre ir ver o filme e depois ler a opinião para ver se condiz com a vossa e se têm mais alguma coisa a acrescentar. 
Primeiro que tudo, A Revolta - Parte 2, começa exactamente onde A Revolta - Parte 1 terminou, até aí, não há surpresas. É uma adaptação extremamente fiel, uma vez que, tendo lido o livro há poucos dias, reconheci os diálogos como sendo o dos livros - LITERALMENTE. Portanto, se alguém está preocupado em que uma determinada frase ou cena, não esteja representado no filme, desengane-se. Contudo, A Revolta - Parte 2, peca por ser rápido nas suas explicações e rápido nas cenas de acção. Durante vinte minutos, nada mais acontece do que um diálogo significativo e no minuto seguinte, BANG
Como disse nas três opiniões anteriores, que podem ler aqui, os filmes são um óptimo complemento à leitura porque, por muito imaginativos que os leitores possam ser, as cápsulas, o Holo, as ruas do próprio Capitólio ganham, pela primeira vez, vida. Lembro-me que, na minha primeira leitura, não percebia o que era o Holo e as caras do Pelotão Estrela: Cressida, Pollux, Castor, Jackson, Leeg 1 e Leeg 2, perdiam-se nos acontecimentos. O que não aconteceu, de todo, no filme. 
Ao mesmo tempo, algumas cenas cruciais têm um desfecho mais emocionante que no livro e outras, de maior emoção, acontecem em pouco mais de dois segundos. Confesso que, como em A Revolta - Parte 1, adoraria ver mais da instabilidade da Katniss, uma vez que essa instabilidade representa as consequências de uma guerra, da dor e da perda, no entanto, no filme, cenas cortadas ou não, Katniss seguiu em frente com relativa "facilidade". 
Um grande defeito que dou é a ausência de sangue. Como em Os Jogos da Fome, ou A Revolta - Parte 1, parece haver uma insistência em manter a "pureza" de uma cena que devia ser sangrenta. 
A verdade é que, devido às explicações rápidas, às cenas de acção a correr, fiquei com a impressão de que se não tivesse lido livro, não teria percebido o filme na sua totalidade. Algumas mudanças - poucas - são muito bem-vindas, não só porque dá visibilidade a personagens secundários, mas porque saltam alguns momentos mais parados do próprio livro, embora, obviamente, tivesse gostado de ver algumas cenas, entre as quais as pessoas a regressarem ao Distrito 12, ou mais de Johanna. Mas, para mim, a essência da história continua definitivamente lá. 
Foi a primeira vez que fiquei completamente satisfeita com o final de uma saga. Para além do que já foi mencionado, não há realmente defeitos a apontar porque no final, acaba por ser uma adaptação extremamente fiel e, o que mais me preocupava, o epílogo, estava lá, lindo, emocionante e maravilhoso. Penso que, para os fãs dos livros de Suzanne Collins, serão duas horas excitantes, muito bem passadas e cheias de emoção. 


Outros títulos da colecção
*Os Jogos da Fome - adaptação cinematográfica: aqui
*Em Chamas - adaptação cinematográfica: aqui
*A Revolta - adaptação cinematográfica: aqui aqui


Outros livros da autora
*Gregor - A Primeira Profecia
*Gregor and The Profecy of Bane
*Gregor and the Curse of the Warmbloods
*Gregor and the Marks of Secret 
*Gregor and the Code of Claw


Por Raquel Pereira

Deixe um comentário

Tens uma opinião? 3,2,1 GO