Blogs Portugal

Siga por Email

Sinopse: Clary Fray só queria que a sua vida voltasse ao normal. Ms o que é normal quando és um Caçador de Sombras? A tua mãe está em estado de coma induzido por artes mágicas, e de repente, começar a ver lobisomens, vampiros e fadas? 
A única hipótese que Clary tem de ajudar a mãe é pedir ajuda ao diabólico Valentine, que, além de louco, simboliza o Mal - para piorar o cenário é também o seu pai. Quando o segundo dos Instrumentos Mortais é roubado, o principal suspeito é Jace, que a jovem descobriu recentemente que é seu irmão. Ela não acredita que Jace de facto possa estar disposto a abandonar tudo o que acredita e a aliar-se ao diabólico pai Valentine...mas as aparências podem iludir. 

OpiniãoA Cidade das Cinzas, faz parte de um conjunto de seis livros que pertencem à série Os Instrumentos Mortais de Cassandra Clare, uma, de cinco conjuntos de livros (mais extras) que pertencem Às Crónicas dos Caçadores de Sombras e, para saber a minha opinião sobre o primeiro volume, A Cidade dos Ossos ou para discutir possíveis comparações ou ameaças de plágio por parte da autora face aos livros de Harry Potter, podem sempre carregar aqui.
A Cidade das Cinzas, em relação ao seu antecessor, melhorou, e melhorou muito. Para mim, A Cidade dos Ossos acabou por ser ligeiramente condicionada por se focar apenas num único ponto de vista: o de Clary, embora houvesse um ou outro capítulo focado em Jace e até mesmo em Hodge, tudo o resto rodeava a rapariga mundi de dezasseis anos, o que é compreensível uma vez que, tal como ela, o leitor pouco ou nada sabe sobre o Mundo das Sombras.
No entanto, neste segundo volume, o leitor está mais familiarizado com os Caçadores de Sombras, com as suas Leis e com os Habitantes-do-Mundo-à-Parte e a troca de pontos de vista é variada e, bem-vinda. Deixamos de estar limitados à existência de Clary e entramos na cabeça de Jace, Alec e Simon, criando uma mistura de cenas de acção, dor, perda e romance num único capítulo, quase como se o livro fosse algo vivo. Não há realmente momentos parados, pelo contrário, no entanto, se tivesse de fazer uma crítica, seria ao facto de algumas das lutas, serem repetitivas, provocadas pelo próprio desenlace dos planos de Valentine.
Em A Cidade das Cinzas, personagens cujos nomes já conhecíamos surgem e, é MUITO interessante ver a interacção com as nossas já conhecidas. Ao contrário de A Cidade dos Ossos, a autora deixa os clichês para trás, e debruça-se de cabeça sobre a acção e o desenvolvimento dos personagens e do mundo, brincando com a mente do leitor e, sinceramente, com o coração. Não vou dizer que não somos capazes de adivinhar o desenlace final na relação Jace-Clary, uma vez que há motivos para crer o contrário, mas quem vive, quem morre, como é que vamos sair desta situação, são questões que a autora deixa em aberto.
Algo que começo a habituar-me na escrita da autora é que cada momento deve ser lido com muita atenção, uma vez que cada atitude, cada franzir de olhos, sorriso ou gesto, significa SEMPRE alguma coisa. Cassandra Clare não deixa nada ao acaso e, em A Cidade das Cinzas, os segredos e as conspirações andam de mãos dadas. Aliás, abraçados, como se fossem um só. Há uma inteligência por detrás de cada palavra e essa inteligência tem o nome da autora.
Outros títulos das Crónicas dos Caçadores de Sombra por Cassandra Clare
*A Cidade dos Ossos - adaptação cinematográfica: aquiadaptação televisiva aqui


*Lord of Shadowns (sem data de publicação)
*Queen of Air and Darkness (sem data de publicação)

*Chain of Thorns (sem data de publicação)
*Chain of Gold (sem data de publicação)
*Chain of Iron (sem data de publicação)

*The Wicked Power #1 (sem data de publicação)
*The Wicked Power #2 (sem data de publicação)
*The Wicked Power #3 (sem data de publicação)

*Tales from the ShadowHunter Academy (publicado em short-stories - por enquanto)
*The Shadowhunter Códex

Outros livros da autora
*A Manopla de Cobre
*Magisterium #3
*Magisterium #4
*Magisterium #5


Deixe um comentário

Tens uma opinião? 3,2,1 GO