Blogs Portugal

Siga por Email


Opinião: Pertenço a uma espécie rara de humanos. Pertenço ao pequeno grupo de pessoas que não leram o livro de E.L.James. A maior parte das pessoas dirá que é devido à história subjacente aos protagonistas, ao que eu digo que não. O que não me cativou de todo foi a escrita da autora - ou a tradução (?) - pelo que parei ao fim de algumas páginas. Não posso dizer que o filme é melhor que o livro embora a minha resposta penda para o sim
Primeira coisa que me surpreendeu: dá para rir - não apenas esboçar um sorriso, mas rir a bom rir, o que é um ponto positivo porque de algum modo alivia uma pouco da tensão que paira no ar. E. L. James criou as Cinquenta Sombras de Grey como uma Fan Fiction para Crepúsculo de Stephanie Meyer e aqueles que o leram VÊEM exatamente onde é que estão as semelhanças, não só no ambiente, mas nos personagens e nas famílias - e até inclusive nalgumas cenas (na floresta, por exemplo). Mas são duas histórias completamente distintas.
Relativamente aos protagonista, Christian é interessante, atraente, arrogante e manipulador - ninguém me tira da cabeça que aquele homem é manipulador. Ao passo que Anastasia é o oposto, doce, inocente, uma flor. Tirando algumas cenas mais "assanhadas", não gostei da sua natureza. 
As cenas de sexo não são romantizadas de maneira nenhuma. Não há panos pela frente ou um jarro de flores para tapar os olhos mais sensíveis. É sexo. Algumas cenas, obviamente "violentas" sob o tema do "dominador" e da "submissa" que é a sustentação da história. Apreciei o facto de que Christian fora submisso por uma mulher, o que tira a ideia de que apenas os homens podem ser os dominadores, deitando por terra uma ideia sexista/machista. Mas não deixa de ser doloroso (?) de ver. Uma cena, em particular, não me chocou, mas andou lá perto. Não pela ação em si, mas pela reação  da protagonista uma vez que foi ela que se colocou propositadamente naquela situação.
Há a ideia de que pudemos mudar o homem que amamos. Há a ideia de posse. Há a ideia de submissão. Há a ideia de que as mulheres (?) podem ser persuadidas com presentes caros. 
Dakota Johnson e Jamie Dornan têm uma performance credível, com muita química. Houve espaço para o desenvolvimento emocional dos protagonistas. Esse desenvolvimento acabou por culminar num final, que não é final. Não sei se acaba da mesma maneira no livro, mas se sim, é bastante inteligente. Há espaço para os volumes seguintes. E deixa a curiosidade sobre Christian, sem dúvida



Outros títulos da colecção
*As Cinquenta Sombras de Grey - adaptação cinematográfica aqui.
*As Cinquenta Sombras Mais Negras
*As Cinquenta Sombras Livre


Por Raquel Pereira.

Deixe um comentário

Tens uma opinião? 3,2,1 GO